NOVIDADES

22 Fevereiro - 2016 - Artigos

Governança Corporativa

Tenho a certeza que o sistema de governança corporativa não pode ser tratado mais como um modismo rotineiro pois sabemos que os alicerces e os princípios para a sua existência são firmes e coerentes para que as melhores práticas sejam implementadas e tenham “alta absorção” no modelo de negócios da organização. As razões são fortes que disseminam e sustentam tal tese a partir da premissa que o sistema de governança “Liberta” e abre espaço para o processo de “gestão” canalizando de uma forma efetiva as energias do conselho de administração que pensará estrategicamente no negócio e na gestão que estará focada no processo de execução. A ousadia estará em tomar a decisão que levará nessa implantação o “divórcio” entre a propriedade e a gestão da organização.

Muitos empresários, estudiosos e admiradores pelo tema tem a plena consciência que “governar” não é muito fácil em épocas onde as mudanças crescem de forma exponencial e as exigências dos consumidores aumentam cada vez mais, ou seja, as variáveis externas são inevitáveis na organização no que tange as mudanças do macroambiente, as mudanças no ambiente de negócios e as revisões institucionais. Isso faz com que o grande desafio do sistema de governança corporativa tenha um foco em minimizar a complexidade do processo de gestão. Por outro lado, temos as variáveis internas que deverão ser realinhadas na coesão societária, ou seja, na administração da convivência, no realinhamento estratégico, na verificação das deficiências organizacionais e no sistema de controle, chamado “retrovisor” do processo de governança.

Em suma, o sistema de governança trará muitos benefícios: fortalecendo a sua posição e marca no mercado, alinhando as competências para enfrentamento das adversidades, aumento do valor do negócio, harmonização nos interesses, aumento de confiança dos investidores e uma gestão mais sintonizada com os propósitos estratégicos de toda a empresa.

Autor: Adm. Especialista em Governança Corporativa - Marcus Demétrius CRA/RS 18121